Lady Gaga está de volta com seu tão aguardado álbum Chromatica! E o seu lançamento, na madrugada dessa sexta-feira (29), na maior plataforma de stream de músicas do mundo, o Spotify, ocorreu com alguns conteúdos exclusivos para os usuários.

Na playlist denominada "Welcome To Chromatica" ('Bem-vindos à Chromatica'), os usuários do Spotify encontrarão um vídeo em que Gaga dá boas-vindas aos ouvintes de seu álbum e os convida para conhecer seu mundo.

Após isso, ela dá inicio à declamação do "Manifest Of Chromatica" ('Manifesto de Chromatica'), dividido em 3 partes, que são mostradas antes de cada uma das interludes do álbum. Além disso, em cada faixa do álbum, aparece uma arte visual animada exclusiva, acompanhada de storylines - uma parte de comentários feitos por Gaga acerca das faixas individualmente.

Confira a seguir, todos estes elementos:

O Manifesto de Chromatica

Seguindo a tradição dos álbuns anteriores, "Chromatica" também ganhou o seu manifesto.

Canvas

Estas são as artes visuais disponíveis de cada faixa. No Spotify, elas aparecem quando a música é reproduzida no aplicativo para celular, se a opção para exibição de Canvas estiver ativa. As imagens estão sequenciadas (da esquerda para a direita), conforme a ordem da tracklist do álbum.

Tradução dos Storylines:

Aqui estão os comentários feitos por Gaga acerca de cada uma das faixas. Esses textos aparecem em inglês, acompanhados de um fundo estático, na tela inferior do aplicativo quando a canção é reproduzida.

Chromatica I

"Eu acredito que toda jornada se inicia com um elemento triunfal. Eu venço e falho toda hora. Ambos são significativos. Ambos me informam. Ambos são igualmente épicos".


Alice

"Para fazer coisas difíceis, devemos estar dispostos a tentar. Às vezes, tentar envolve sonhar. Alguns de nós, eu com certeza, devemos poder imaginar a grandeza que é revelada dentro de nós quando superamos obstáculos. Caso contrário, qual é o sentido disso? Quando estamos tristes isso fica mais difícil, mas eu me recordo que sempre há um País das Maravilhas. Lembra daquela velha história sobre a Alice?"


Stupid Love

"A questão fundamental que tem sido a força conectiva que está por trás de todas as coisas que eu faço, é o amor. Eu sempre o quis [o amor], e nunca fico satisfeita. Já me disseram que sou viciada em amor. Tá bem, eu sou viciada em amor. Isso é tão ruim assim? Não há liberdade em simplesmente reconhecer que a minha necessidade por amor é um poço sem fim?"


Rain On Me

"Por vezes eu chorei tanto que pensei que isso era tudo que eu tinha me tornado: uma fonte para ciclicamente dar vazão à infelicidade. Eu preferiria que não fosse assim, mas ao menos estou viva. Eu sou grata por isso. Lágrimas podem nos ensinar muito se nós as permitirmos".


Free Woman

"Eu sendo uma pessoa que prefere que as coisas não tenham gênero, constantemente pondero sobre o porquê de eu ter escolhido declarar minha feminilidade nesta canção. Eu percebi que essa é uma questão fútil. 'Mulher' pode ser sinônimo de qualquer força criativa. Eu tenho orgulho do meu útero, orgulho do seu, e orgulho daqueles que nasceram sem um útero e têm úteros fantasmas. Todo gênero tem um útero espiritual. Eu acredito que isso seja ancorado à criação com três coisas, da mesma forma que uma porta tem três dobradiças: uma mão firme, saber que você consegue e não precisar de um relacionamento para definir o seu poder. Antes mesmo de você se dar conta, caso esteja fechada, você pode se abrir, assim como uma porta".


Fun Tonight

"Quando você ouvir esta canção, imagine que está cantando para si mesmo".


Chromatica II

"Eu acredito que seja no meio das nossas jornadas como pessoas que as coisas se tornam, ao mesmo tempo, assustadoras e fantásticas. Eu sentia que a vida exigia o impossível de mim, e eu acho que não sou a única a sentir isso. Logo, eu sentia medo, mas eu acredito em mágica. Então compus este interlúdio como uma lembrança de que minha mágica estava funcionando. Creio que isso signifique que a sua [mágica] esteja funcionando também".


911

"Eu tomo um anti-psicótico. Eu tenho dor neuropática e constantes respostas ao trauma. Para manter-me a salvo do vício, eu não posso tomar nenhuma pílula para a dor, então eu tomo isso [o anti-psicótico]. Não tome anti-psicóticos a menos que seu médico lhe indique. Eu não pretendo glamorizar a angústia".


Plastic Doll

"A cultura pop objetifica os artistas, atribuindo rótulos e nos agrupando em categorias. Como resultado disso, a sociedade espera que ajamos de acordo com os arquétipos que criamos. Roubam nossa narrativa de nós e tentando reescrevê-la. Muitos de nós sabem o que acontece. Eu tenho consciência, eu sou uma boneca de plástico. Algumas pessoas no mundo acreditam que eu pertença a elas, dentro de uma caixa para que elas brinquem comigo. Isso dói".


Sour Candy

Me incomoda que geralmente se espera que as mulheres sejam doces, caso contrário, somos chamadas de vadias. Essa canção é uma analogia a esse sentimento, e um educado 'dedo do meio'".


Enigma

"A gênese de 'Lady Gaga' como algo que eu me identifico é algo que eu tenho debatido desde meus 19 anos. Eu não sei por que eu preciso que essa transformação aconteça, além do fato de que o projeto de 'Lady Gaga' é decididamente rebelde. Eu posso quebrar quaisquer estigmas sobre mim, a qualquer momento, porque eu vou constantemente me transformar para escapar deles. Esse processo pelo qual eu existo é um mistério para mim, mas estou começando a entendê-lo. E estou até começando a me apoderar disso. Eu sempre serei incompreendida. Porque eu quero ser".


Replay

"Eu me recusei a permitir que essa canção não entrasse no álbum. É claro, eu sou a 'chefona'. Mas, em realidade, Chromatica não pode existir sem uma explicação abstrata sobre como é ter seus gatilhos puxados quando você tem TEPT [Transtorno do Estresse Pós-Traumático]. É uma repetição de todos os meus monstros, e eu não estou falando dos meus 'little monsters'. E aquilo que tem atormentado a minha mente por anos, o trauma, é precisamente o que agora alimenta a minha força vital para ser mais corajosa. Isto é, eu ouço essa voz - continue fazendo música, por mais que por vezes seu cérebro pareça estar se quebrando".


Chromatica III

"Minha irmã e eu concordamos que sistemas disfuncionais são todos liderados pela mesma calma que precede todas as tempestades. É sorrateiro, sem pretensões. E eu gosto de focar naquilo que eu posso controlar, em vez daquilo sobre o qual eu não tenho poder. Obviamente, não se incluem pessoas aí. Eu creio que esta música seja uma expressão do entendimento de que, durante sua vida, as coisas serão difíceis. Mas muitas coisas difíceis também são seguidas de revelações".


Sine from above

"Esta canção é a revelação que eu tive durante o processo de criação deste álbum, que me lembrou do que é verdadeiramente a raiz de todas as minhas revelações. 'Sine' [onda senoidal] é uma função [matemática] que expressa som. Eu abro um portal para outro domínio quando eu escrevo uma canção, um portal que serve como um condutor para o som e a linguagem. Esta canção não é somente sobre o meu processo de criação musical, mas também sobre como eu sobrevivo. Eu sobrevivo através da música. Não importa o quanto eu mude ou as coisas ao meu redor mudem, isso ainda é sempre verdadeiro. O som é o meu deus".


1000 Doves

"Eu escrevi essa canção como um pedido de ajuda. Esta canção é uma promessa de que eu continuarei a tentar assim como eu fiz no começo, quando era difícil. Ela reconhece que não podemos fazer tudo sozinhos. Às vezes precisamos de ajuda. E não há problema algum nisso".


Babylon

"Esta é a celebração dançante do clímax desse álbum, mas na realidade é o início que ocorre após cada fim. Quando concluímos uma tarefa ou superamos um desafio, o fim não é o fim. Essa é uma nova jornada, e em Chromatica, vou seguir dançando pela minha trajetória através da dor. E toda transição que eu faço é para um novo eu, o que é consistentemente um milagre. Eu prometo que sempre terei algo para celebrar. E, francamente, a fofoca é o que cunhou a civilização. Duas pessoas não podem falar por trás delas mesmas, você precisa de, ao menos, três pessoas. É algo que costumava me assombrar - a fofoca - agora é um conceito bobo sobre o qual eu posso dançar. Pode tagarelar. Eu estarei na Babilônia. Ou em Chromatica".

Você pode acessar esse conteúdo originalmente na playlist Welcome To Chromatica, disponível no Spotify e ouvir o novo álbum de Lady Gaga pela plataforma de streaming:

Agradecimento especial ao nosso leitor, Edwin de Paula, que traduziu os Storylines e nos enviou como sugestão de pauta.

Acompanhe todas as novidades sobre a Lady Gaga em nossas redes sociais: Facebook, Twitter e Instagram.

Revisão por Vinícius de Souza