Celebrando seu aniversário, a renomada Pitchfork publicou um artigo reunindo os seus melhores textos para eleger os 200 artistas mais importantes que já passaram pelo portal nos primeiros 25 anos. A lista foi resultado de um debate entre sua equipe e colaboradores selecionados nos últimos meses, incluindo os artistas que lançaram seus trabalhos mais icônicos nos últimos tempos.

Após 19.757 artistas citados ao longo dos anos, o portal dividiu os primeiros 50 como "Ícones", cuja sua influência mudaram a música para sempre e os demais 150 como "Essenciais", não menos importantes que os anteriores. Relembrando alguns dos momentos mais importantes de sua carreira, Lady Gaga é citada como essencial pelos trabalhos "The Fame Monster (2009)", "Born This Way (2011)" e "Joanne (2016)" ao lado de artistas como Aaliyah, Drake, Bjork e Beyoncé.

Confira:

"Diva dance-club do topo das paradas. Estrela Warholiana pop-art. Artista performática avant-grotesca. Atriz nomeada ao Oscar (e baladista ganhadora do Oscar). Cantora de protesto. Crooner dos standards da velha-guarda. Vocalista principal do Metallica: Poucos artistas na história se reinventaram tantas vezes como Lady Gaga, e menos ainda o fizeram com tanto sucesso. O mundo é um lugar mais esquisito, mais sem-limites com ela nele. Como Amanda Petrusich escreveu em sua review de “Joanne” em 2016: “No começo da década, Lady Gaga trabalhou duro para reposicionar o pop como alta arte ou vice-versa – absorvendo e estendendo uma linhagem que incluiu visionários excêntricos como Andy Warhol, Klaus Nome, Prince, David Bowie, Grace Jones, Elton John, Madonna, e Missy Elliott. A maioria de seus gestos avant-gard foram extramusicais, uma sequência de atrevidas e absurdas visões que se tornavam realidade totalmente fora do estúdio e apenas tangencialmente em conversação com seus hinos dance anêmicos (A própria Gaga já se referiu aos seus primeiros trabalhos como “Um pop eletrônico sem alma”). Não é difícil, hoje em dia, lembrar dessas façanhas de memória: Ela foi costurada em um vestido feito a partir de pedaços de bife para o VMA. Ela se chocou de um ovo semitranslúcido no Grammy. Ela contratou uma auto descrita 'Artista do vômito' para vomitar um fluxo constante de um líquido verde xarope em seus seios durante uma performance no SXSW. Sua repetida e honesta rejeição de qualquer coisa remotamente normativa foi (e continua a ser) claramente empoderadora para qualquer pessoa sentada sozinha em seu quarto, se sentindo como um verdadeiro esquisito. A ideia foi sempre fraturar e reestabelecer uma hierarquia. Só mesmo Gaga poderia transformar 'monstro' num termo carinhoso.”

Tradução por David Luis.

Em sua última review publicada sobre a cantora pelo álbum "Dawn Of Chromatica", o portal aclamou a parceria de Gaga com a drag queen brasileira Pabllo Vittar em "Fun Tonight", declarando terem feito "uma das músicas mais tristes da memória recente soar como uma ensolarada feira de rua brasileira e uma dissonância atraente".

Acompanhe todas as novidades sobre a Lady Gaga em nossas redes sociais: Facebook e Twitter.