No início de sua carreira, mais especificamente em 2010, Lady Gaga influenciou a maior premiação musical do mundo, o Grammy Awards, a mudar uma de suas regras.

Como apontou a Billboard em um artigo publicado na época, a exclusão de Lady Gaga da categoria de Melhor Artista Novo no Grammy 2010 fez com que a Recording Academy mudasse os requisitos de elegibilidade para a cerimônia do ano seguinte (2011).

Apesar de Lady Gaga ter sido a artista revelação mais popular de 2009, ela era inelegível para a indicação de Artista Revelação em 2010. Seu hit "Just Dance" havia sido indicado em 2009, antes de ela ter vários discos de platina, e aqueles que já haviam sido indicados ao Grammy anteriormente não podiam ser indicados como Artista Revelação.

Depois de Lady Gaga ter sido excluída, o presidente da Recording Academy, Neil Portnow, disse:

"Haverá algumas mudanças para que essa situação não se repita."

A mudança na regra anunciada na época permite que aqueles que já tiverem sido indicados anteriormente ao Grammy sejam elegíveis, desde que o artista não tenha lançado um álbum completo e não tenha ganho.

"Cada vez mais, o primeiro lançamento de um novo artista é como um artista de destaque no álbum de outra pessoa ou o novo artista pode lançar um single muito antes do lançamento de todo o seu primeiro álbum", disse a Academia em um comunicado.

"Pelas regras antigas, se o álbum de outro artista ou o single do novo artista recebessem uma indicação, o novo artista nunca teria a oportunidade de competir na categoria de Melhor Artista Novo. Com essa mudança, cada artista passou a ter pelo menos uma oportunidade de entrar nessa categoria importante e de tanta visibilidade."

Apesar de ter motivado uma mudança nas regras e ajudado toda a uma geração de artistas que surgiriam nos próximos anos, Lady Gaga não pôde desfrutar de tal modificação.

Se as regras atuais valessem em 2010, é muito provável que hoje em dia Lady Gaga já teria 7 Grammys, ao invés de 6, com o prêmio de Melhor Artista Novo em sua prateleira.

As informações presentes neste artigo também está disponíveis no site da Billboard.

Ansiosos para o Grammy 2019? É claro! Convidamos todos os nossos leitores a acompanharem a cobertura completa através das nossas redes sociais: Facebook, Twitter e Instagram.