A "Monster Ball Tour" foi a segunda turnê mundial de Lady Gaga, realizada para divulgação de seu segundo álbum, "The Fame Monster". Com 201 shows apresentados em dois formatos (Teatro e Arena) e passando por 4 dos 6 continentes, a turnê arrecadou $ 227,4 milhões de dólares sendo a mais lucrativa da cantora.

A turnê foi anunciada oficialmente no dia 15 de outubro de 2009, depois que sua turnê conjunta com o rapper Kanye West, intitulada ”Fame Kills”, foi repentinamente cancelada. Descrita por Gaga como "a primeira 'ópera pop electro'", a ”Monster Ball Tour” teve início no dia 27 de novembro de 2009 em Montreal, Canadá e encerrando as apresentações na Cidade do México no dia 6 de maio de 2011.


A CRIAÇÃO

Inicialmente, Gaga tinha planos de lançar uma turnê conjunta.”Fame Kills: Starring Lady Gaga and Kanye West” foi confirmada em setembro de 2009 , como uma turnê em que Kanye e Gaga seriam co-headliners.

Após o Mtv Video Music Awards de 2009, o rapper fez uma declaração pública de que faria uma pausa na indústria da música após a reação da mídia e do público a interrupção realizada pelo mesmo durante o discurso de aceitação da cantora Taylor Swift para o prêmio de "Melhor Vídeo Feminino".

Ainda assim, a programação completa da turnê havia sido divulgada, com o início marcado para 10 de novembro de 2009, em Phoenix, Arizona. Pouco depois, a turnê foi oficialmente cancelada sem qualquer explicação. Gaga abordou a situação no almoço anual Women in Music da Billboard, onde citou diferenças criativas como o motivo para o cancelamento da turnê. Em uma entrevista, ela afirmou:

”Kanye vai tirar uma folga. Mas a boa notícia é que vou sair em turnê em algumas semanas.”

Após confirmar que sairia em uma turnê solo no lugar da turnê extinta, Gaga anunciou oficialmente a ”Monster Ball Tour” em 15 de outubro de 2009. Planejada para estrear em Londres no início de 2010, foi remarcada e iniciada oficialmente no dia 27 de novembro de 2009, em Montreal.

Em uma entrevista à Rolling Stone, Gaga explicou que ela queria montar um show bonito e de aparência cara, mas que fosse acessível para seus fãs. Ela explicou que a turnê era uma "ópera pop-electro" porque o teatro e os elementos da história entrelaçados na turnê são representados como uma ópera.

Dividida em duas etapas, sendo os formatos teatro e arena, a turnê possuía a mesma estruturação sendo dividida em diversos atos. Cada uma das etapas contava uma história que se desenvolvia em narrações e interludes.

Para as duas etapas foram utilizados mais de 40 figurinos, entre criações de estilistas como Giorgio Armani, Alexander McQueen e Donatella Versace. Além das roupas e 9 tipos de perucas, diversas criações da ”Haus Of Gaga” complementavam os grandes palcos.

Giorgio Armani


O pôster promocional da turnê foi lançado no dia 15 de outubro de 2009 através do Twitter da cantora.

Gaga aparece usando apenas um conjunto de lingerie preto, óculos Versace e envolta por uma estrutura criada pela ”Haus Of Gaga”, intitulada de ”A Órbita”.


O PALCO

Versão Teatro:

Segundo Gaga, o design do show foi trabalhado em algo inovador e avançado em termos de criatividade.

”Tenho pensado em maneiras de brincar com a forma desse palco e mudar a maneira como vemos as coisas. [...] Então, o que fiz foi projetar um palco com a Haus of Gaga que é essencialmente um quadro com perspectiva forçada, e o quadro é colocado dentro do palco.”

De cada lado de um “palco italiano” (formato de um palco de teatro retangular onde os espectadores ficam apenas na frente), duas telas gigantes proporcionavam uma sensação de profundidade para que todos pudessem ver o interior da “caixa”. O conjunto de perspectiva em caixa, forrado com paredes estreitas de telas de vídeo LED Nocturne V-Lite, foi projetado por Es Devlin e construído pela Tait Towers, com diversas peças móveis. Forçando ainda mais a perspectiva, um piso vindo de dentro para fora do palco, como uma rampa. A frente do palco, uma tela semi-transparente subia e descia para a exibição das interludes. À frente dela, um pequeno espaço extra do palco possuía uma rampa móvel que deslizava para a esquerda ou para a direita.

{{GALLERY}}

”Eu começo como uma célula e vou crescendo e mudando ao longo do show. E também é feito no que agora está se tornando minha estética, que é, você sabe, é parte pop, parte arte performática, parte fashion - todas essas coisas estão presentes. [...] É uma história, sou eu lutando contra todos os meus monstros ao longo do caminho. Estou tocando todas as músicas do ‘The Fame’, todas as músicas do ‘The Fame Monster.’ E o palco que projetei com a ‘Haus of Gaga’ é um cubo gigante que fica assentado. Imagine que você esvaziasse e quebrasse a quarta parede de uma tela de TV. Isso força você a olhar para o centro da TV. É a minha maneira de dizer: 'Minha música é arte.’”

A cantora destacou a evolução como tema principal do show. Ainda de acordo com ela, as músicas do álbum ”The Fame Monster” representam os demônios pessoais que ela enfrentou. Portanto, ao desenvolver o álbum, Gaga falou sobre o pecado original e os demônios dentro dos seres humanos.

”Então falamos sobre crescimento, e isso nos levou a esse tipo de espaço científico, e começamos a falar sobre evolução e a evolução da humanidade e como começamos como uma coisa e nos tornamos outra."

O tema “monster” e evolução teve um papel muito importante nos figurinos do show.

“É um outro nível de onde estávamos com a ‘The Fame Ball’ [...] Vai ser uma experiência verdadeiramente artística que vai tomar a forma da maior festa pós-apocalíptica em que você já esteve.’

Embora nossa Mother Monster tenha afirmado que se inspirou nas coisas que ela e Kanye West estavam trabalhando para a ”Fame Kills” ela concluiu:

”Eu tomei uma decisão baseada na integridade de não usar nenhuma das coisas que havíamos projetado juntos.”


Versão Arena:

Próximo ao encerramento da turnê nos Estados Unidos, Lady Gaga fez uma publicação em sua conta no Twitter sobre uma reformulação do show.

”monsterball é incrível, aproveite enquanto você pode. Já estou a redesenhando para 2010, a haus me disse que há hospitais que aceitam pessoas como eu.”

Em uma entrevista para a Mtv News a cantora falou um pouco sobre as novas mudanças para a turnê:

”A reformulação da Monster Ball Tour é apenas algo que tem de ser feito, especialmente porque a versão atual da turnê veio no último segundo. [..] É meio engraçado porque, depois que Kanye e eu nos separamos, eu não tinha certeza se conseguiria um show a tempo para meus fãs [...] Mas eu não queria decepcioná-los e não fazer turnê no Natal, e eu tinha um novo álbum saindo, então... o que é empolgante desse show é que fui capaz de montar algo que, na verdade, eu nunca teria feito se tivesse mais tempo.”

"Bem, só para se ter uma ideia, o palco é cerca de quatro vezes o tamanho daquele em que estamos agora e, conceitualmente, é completamente diferente."

O palco para a versão arena contava com uma base arredondada na frente, estruturas simulando cristais origamis e uma passarela que ligava a um mini palco arredondado com diversas pontas. Um grande telão transparente era posto na frente do palco, enquanto no mini palco, dois telões em um formato 360 graus desciam em uma parte do show. As estruturas utilizadas variavam entre grades, letreiros e andares superiores, onde os dançarinos e as backing vocals transitavam durante a história. A criação do palco também ficou por conta da equipe criativa de Gaga junto a Tait Towers.

Conceitos do Palco

Conceitos do Palco

Conceitos do Palco

Inspirada em elementos de filmes musicais como O Mágico de Oz (1939) e West Side Story (1961), Gaga explicou durante uma entrevista no programa On Air com Ryan Seacrest, que a turnê ainda se chamava ”Monster Ball”, mas havia se tornado mais musical. Tinha um tema nova-iorquino em seu núcleo, contando uma história onde ela e seus amigos viajavam para participar da ”Monster Ball”, mas se perdiam durante o caminho.


Virgin “Call Gag”:

A Virgin Mobile (conhecida marca de comunicações sem fio, usada por oito marcas licenciadas independentes em todo o mundo) foi uma das patrocinadoras da turnê durante as datas na América do Norte.

Em determinado momento do show, Gaga ligava para um fã sortudo presente que havia cadastrado seu número no site oficial da parceria, notificava o destinatário de que a Virgin Mobile lhe daria $ 20.000 dólares para doar a instituição de caridade de sua escolha e ainda convidava o fã sortudo para conhecê-la nos bastidores. A parceria também proporcionou concursos culturais disponibilizando ingressos como prêmio.


LADY GAGA X TERRY RICHARDSON:

Lançado no dia 22 de novembro de 2011, ”Lady Gaga X Terry Richardson” é um livro de fotos de Lady Gaga realizadas pelo fotógrafo e diretor Terry Richardson, contendo registros de bastidores e shows da "Monster Ball Tour”.


MÚSICA

Os shows de abertura da “Versão Teatro” ficaram por conta do rapper Kid Cudi, Semi Precious Weapons e do cantor Jason Derülo. Cudi acabou sendo expulso da turnê após o show de 14 de dezembro devido a um comportamento inadequado com um fã. Já nas aberturas da “Versão Arena** os atos foram realizados por Semi Precious Weapons, Alphabeat, Far East Movement, Lady Starlight e Scissor Sisters.

As interludes musicais presentes nas duas versões foram criadas por Nick Knight e Ruth Hogben junto ao SHOWstudio. Após o cancelamento da Fame Kills, Gaga entrou em contato com Nick pedindo ajuda:

”Acabei de ligar para o Nick. Estávamos lutando para montar a turnê tão rapidamente e queríamos fazer algo muito direcionado a vídeos e muito interativo e pensei que, se vou fazer um programa baseado em vídeo, preciso de alguém que possa criar vídeos e imagens que é realmente um gênio. Então, liguei para Nick e disse: ‘Estou com problemas. Preciso ligar para Deus para me ajudar a terminar tudo isso a tempo. Então, naturalmente, liguei para Deus, liguei para Nick Knight’. Ele começou a rir e apenas disse: ‘Muito obrigado, muito gentil da sua parte’, de uma maneira incrivelmente educada que ele fez. Eu disse que queria que ele realmente me pressionasse, para ir além dos meus limites em termos do que eu tinha feito até agora. Em termos de casar arte performática, música, moda e visual. Então, naturalmente, ele queria que eu vomitasse em mim mesma e comesse um coração bovino e fizesse todos os tipos de outras coisas."

A equipe do SHOWstudio junto com a ”Haus of Gaga” filmaram mais de 15 vídeos em novembro de 2009 e construíram alguns elementos e cenários usados tanto na “Versão Teatro” quanto na “Versão Arena”.


SETLIST
THE MONSTER BALL TOUR THEATER VERSION

Esta versão do show, criada a partir de ideias montadas para a ”Fame Kills” contava a história da evolução de Gaga, passando por 6 atos, em um cenário apocalíptico e mutável, narrando sua luta contra monstros e demônios. A setlist passou por algumas pequenas alterações, assim como figurinos e algumas interludes.


ACT I: BIRTH

”Jumping Film (Intro)”

Com as luzes apagadas, o telão gigante exibia a intro de abertura do show, gradativamente, com uma moldura iluminada. Em meio a um remix da canção ”Dance in the Dark e ”Finally 2008”, da cantora CeCe Peniston, um vídeo em preto e branco com uma grade branca movendo-se lentamente para dentro e para fora antes que uma variedade aleatória de números e uma contagem regressiva no canto superior direito. Gaga aparece no meio da grade mostrada em câmera lenta, fazendo um salto de 360 graus no ar. As cenas a seguir são da cantora recebendo um tapa na cara, utilizando um spray de cabelo enquanto está agachada e logo depois uma contagem regressiva de 10 a 1 até o início de "Dance in the Dark”


”Dance in the Dark”

Ainda com o telão baixado e uma grade verde sendo projetada, Gaga aparecia na parte de trás do palco usando um macacão branco repleto de brilhantes e luzes, e uma máscara de olhos com glitter. No meio da música, dez dançarinos rastejando no chão se juntavam a ela no palco, levantando do chão em meio a fumaça. Ao fim da música um pequeno remix era tocado enquanto mossa Mother Monster desaparecia em meio a um grito.


”Just Dance”

Uma projeção psicodélica era reproduzida no telão enquanto a introdução de ”Just Dance” era iniciada. Um cubo gigante e transparente com arestas verdes surgia do fundo do palco, trazendo Lady Gaga dentro dele. Antes da primeira parte da música, o cubo movia-se para o meio do palco, enquanto a cantora era levada por um elevador para o topo da estrutura. Enquanto tocava um keytar branco com brilhantes os dançarinos executavam a coreografia no palco. No início do segundo refrão, o telão frontal era levantado, proporcionando uma melhor visão da apresentação. Gaga descia enquanto o cubo girava e se juntava aos dançarinos.


ACT II: DESERT

”Puke Film (Puke on Gaga)”

Para a “Versão Teatro” a interlude era exibida nos telões internos do palco. Gaga aparecia em pé sob um cubo branco com um vestido e em seguida, sentada enquanto a artista performática Millie Brown vomitava um pouco de tinta verde brilhante nela. Em seguida ela surgia novamente sendo vestida como um manequim por Dada. Dançarinos fantasiados rastejam pelo chão durante a exibição. A canção "Tears In The Rain" de Zomby era utilizada de fundo enquanto as letras de Blade Runner, the dying replicant, Roy Batty (Rutger Hauer), eram recitadas.

”Eu vi coisas, vocês não iriam acreditar, hmm / Naves de ataque em chamas no ombro de Orion / Eu vi feixes C brilharem no escuro perto do Portão Tannhauser / Todos aqueles momentos, serão perdidos no tempo como lágrimas na chuva.”


”LoveGame”

Luzes alaranjadas invadiam o palco, enquanto os telões laterais subiam, revelando a banda de Gaga tocando seus instrumentos. Ela então surgia usando um body branco brilhante, um exoesqueleto alienígena com luzes e a primeira versão do ”Disco Stick”. Já os dançarinos usavavm acessórios esqueléticos, macacões brancos e coletes jeans. Um fundo digital de chamas foi apresentado em alguns shows, alternando em outros 3 backgrounds, sendo dois animados e um com a cantora, chamado de "Edward Scissorhands".


”Alejandro”

Gaga realizava um pequeno discurso sobre os monstros e medos presentes na história. Com um grito anunciando a canção, ela apresentava ”Alejandro” sem os acessórios, e executava uma coreografia com três dançarinos na rampa frontal do palco, que deslizava lentamente para a direita. Antes do último refrão a música parava para que ela realizasse um pequeno discurso.

"Eu quero lembrá-los que as pessoas que te amam podem acordar um dia e dizer que não te amam mais. Mas eu sempre vou amar vocês pra caramba. Quando se sentirem sós, eu também me sentirei só. E isto é A Fama."

As batidas da música voltavam e o último refrão era então apresentado até o fim normalmente.


ACT III: Forest

”Raven Film”

Uma nova interlude era então exibida enquanto Gaga e seus dançarinos trocavam de roupa. O vídeo apresentava cenas de um corvo batendo as asas, retratando diferentes partes de seu corpo, como a cabeça. Ao fundo, trechos da música "Girls (Original Mix)" de Style of Eye eram tocados contendo elementos vocais de ”Money Honey” e ”Monster”.


”Monster”

Os telões então exibiam galhos negros de árvores com um fundo vermelho, enquanto a introdução de”Monster” era reproduzida. Gaga emergia usando uma roupa revestida com pelos pretos, semelhantes a cabelos e um body de mesma cor por baixo. Os dançarinos removiam a jaqueta próximo ao final da música, fingindo "comê-la".


”So Happy I Could Die”

Usando apenas o body preto e óculos escuros, Gaga executava a canção junto de seus dançarinos com uma coreografia em duplas. Durante a segunda parte da música, ela colocava um acessório em seu queixo e vestia uma jaqueta com tiras de fitas pretas. As cenas da interlude ”Raven Film” eram exibidas nos telões.


”Teeth”

Antes de apresentar a canção, Gaga realizava o já conhecido discurso sobre os aplausos e em como gostava e se identificava com a personagem Tinker-Bell. Em seguida as luzes do palco mesclavam em azul e branco apresentando um lobo mostrando suas mandíbulas. Outra cena incluía um lobo sacudindo a água de seu pelo. A cantora terminava a música na parte frontal do palco.


”Speechless”

Enquanto nossa Mother Monster gritava a todas para “mostrarem seus dentes”, um piano surgia no palco, enquanto ela vestia um pequeno acessório preto e volumoso nos ombros e uma máscara. Após um pequeno discurso, ”Speechless” era executada em uma parte acústica e logo depois sendo acompanhada pela banda, que surgia novamente após os telões laterais serem suspensos. Em alguns shows a cantora usou uma metralhadora falsa durante a canção.


Poker Face (Make Her Say) [Acoustic]”

Com a parceria com a Virgin Mobile, Gaga realizava a ligação para um fã antes de iniciar ”Poker Face” em sua versão acústica. Durante alguns shows iniciais o rapper Kid Cudi juntou-se com Gaga para cantar sua música ”Make Her Say”, que contém uma amostra de "Poker Face". O plano de fundo ”Fan Film” era reproduzido durante a apresentação. A música foi cortada da setist após o rapper ter sido expulso da turnê.


ACT IV: EGYPT

”Tank Girl Film”

O telão frontal era baixado para exibição dessa interlude. Exibindo cenas em preto e branco, o vídeo continha cenas da intro ”Jumping Film” como o tapa e a cena do spray de cabelo. A música de fundo utilizava um edição curta de ”Dirty Freak (Original Mix)" por Filthy Rich com uma amostra vocal de Beautiful, Dirty, Rich”.


”Fashion”

Gaga usava um capacete egípcio dourado acompanhando de um body parecido com uma armadura. O cenário utilizado usava variações de pirâmides formadas por estrelas e poeiras. A música recebeu uma introdução e o final estendidos.


”The Fame”

Ainda com o mesmo figurino, Gaga iniciava a canção ”The Fame" com seu microfone preso em um pequeno pedestal. Em um dos shows ela usou uma corrente com uma bola repleta de espinhos, que foi utilizada em uma apresentação no programa da apresentadora Oprah Winfrey. A música continha uma nova batida com um pequeno mix da canção "Ghosts N Stuff" de deadmau5.


”Money Honey”

Tirando o capacete, Gaga era envolta por seus dançarinos e músicos, onde executava algumas danças na frente do palco. Um pequeno plano de fundo com imagens da cantora era utilizado durante a música. O mesmo nunca chegou a ser liberado por completo.


”Beautiful, Dirty, Rich”

Para a primeira parte da turnê, a música foi remixada com elementos de ”Dirty Freak (Original Mix)" por Filthy Rich no início da turnê. Ao fim da canção, uma estrutura de ferro era baixada junto com o telão frontal. Na noite de abertura, a canção foi presentada depois de ”Just Dance”.


ACT V: CITY

”Antler Film”

Também conhecido como ”Paws Up Film” a interlude contém Gaga dançando em um local iluminado com uma luz branca, atrás de uma grande grade formada por linhas transparentes. Para a “Versão Teatro” a frase "Put You Paws Up” não era exibida. A música de fundo é um remix de "Fancy Footwork" da dupla Chromeo com amostras vocais de "Shook One Pt. II" de Mobb Deep.


”Boys, Boys, Boys”

O telão frontal era então suspenso. Gaga iniciava a canção vindo pela esteira do lado direito do palco, usando um conjunto de calcinha e sutiã vermelhos com detalhes de pequenas cordas, uma maquiagem brilhante envolta dos olhos e um quepe de mesma cor. Ela executava a coreografia rodeada por seus dançarinos que interagiam entre si, se acariciando e flertando. Na noite de abertura, ”Boys Boys Boys” foi apresentada depois de ”LoveGame”.


”Paper Gangsta”

Em meio a uma névoa, uma cadeira de dentista surgia do fundo do palco em direção ao seu centro com Gaga deitada nela. Duas de suas dançarinas faziam alguns movimentos de jazz enquanto a cantora fazia movimentos sensuais na cadeira, que girava lentamente. Para esse número, nossa Mother Monster usou um microfone com um efeito de autotune forte, propositalmente para fazer uma crítica a gravadora que a dispensou no início de sua carreira. O plano de fundo mostrava elementos da interlude "City Film". Em alguns shows a cantora usou uma roupa preta com armas presas no corpo e em sua cabeça.


”Poker Face”

Nas primeiras 3 datas da turnê, uma introdução remix de ”Poker Face (Tonight Matthew Mix)" foi utilizada. Nas datas restantes o famoso ”Mum-mum-mum-mah” anunciava o início da música. A canção terminava com o break dance da versão ”(Space Cowboy Remix)”.


"Manifesto of Little Monsters”

Chamado de ”Monster Film” ou ”Manifesto of Little Monsters”, a interlude exibia cenas sombrias de Gaga usando figurinos de Marko Mitanovski, Alexander McQueen, máscaras de NOKI, Jaiden rVa James, com um velho piano elétrico ao fundo enquanto ela recitava uma versão ligeiramente modificado do poema ”Manifesto of Little Monsters”, presente no ”Book of Gaga”, um dos itens da edição especial do álbum "The Fame Monster", o "Super Deluxe Fame Monster Pack".

Este é o Manifesto dos Little Monsters.

Há algo de heróico na forma como meus fãs operam suas câmeras, tão preciso, tão intrincado e tão orgulhoso. Como os reis escrevendo a história de seu povo. Sua natureza prolífica que tanto cria como adquire o que mais tarde será percebido como "O Reino". Portanto, a verdade sobre os fãs da Lady Gaga, meus little monsters, está neste sentimento: Eles são os reis. Elas são as rainhas. Eles escrevem a história do reino, e eu sou algo como um jesuíta devoto.

É na teoria da percepção que estabelecemos nosso vínculo. Ou, a mentira, devo dizer, pela qual matamos. Não somos nada sem nossa imagem. Sem a nossa projeção. Sem o holograma espiritual de quem nos percebemos como sendo, ou melhor, como nos tornando, no futuro.

Quando se sentirem sós,
Eu também me sentirei só.
E isto é A Fama.

O amor e a arte,
12/18/1974
Lady Gaga


”Paparazzi”

Após a interlude, Gaga retornava aos palcos usando seu casaco de vinil preto, utilizado na capa do álbum ”The Fame Monster” e também uma peruca com várias tranças enormes, carregadas por seus dançarinos. Depois de algum tempo a apresentação foi alterada, com Gaga presa apenas por duas argolas em seus cabelos e em uma estrutura de ferro que era carregada por seus dançarinos. Um plano de fundo com estrelas era exibido durante a performance. A apresentação terminava com uma representação da morte da cantora após ser levantada pela estrutura de ferro que fora colocada na frente do palco durante a canção ”Beautiful, Dirty, Rich”.


ACT VI: MONSTER BALL

”Eh, Eh (Nothing Else I Can Say)”

Depois de alguns minutos, uma luz azul brilhante surgia no centro do palco revelando uma versão maior d’A Órbita” girando com Gaga no centro. Sozinha no palco a cantora apresentava a canção. Esta última parte do show, significava seu renascimento e o início do futuro.


Bad Romance”

Para a última apresentação da noite, Gaga iniciava os trechos da introdução de ”Bad Romance” acapella, saindo do centro "d'A Órbita" e se juntando a seus dançarinos no palco para executar a coreografia da canção. O plano de fundo apresentava um efeito caleidoscópio em branco. Já o figurino variava em algumas apresentações nesta parte final do show.


”Tattoo Film (Outroduction Film)

Depois da apresentação de ”Bad Romance”, Lady Gaga e os dançarinos deixavam o palco. O telão frontal descia e era então exibida a interlude de encerramento com cenas da cantora fazendo uma tatuagem em homenagem a seu pai, Joe Gemanotta, enquanto usava uma máscara estilo exoesqueleto semelhante a que era usada pelos dançarinos durante o show. Uma versão lírica de ”Ave Maria” era executada ao fundo.


Infelizmente a “Versão Teatro” não foi registrada com gravações profissionais, porém uma versão reduzida do show sem grande parte de seus elementos foi apresentada durante o ”Jingle Bell Ball 2009”.

Assista:

Assista também algumas dições realizadas por fãs da primeira etapa da turnê:


CURIOSIDADES: VESÃO TEATRO

Um dos planos de fundo usado em ”LoveGame” foi inspirado no filme ”Edwards, Mãos de Tesoura”. O vídeo foi usado apenas nos shows das datas de 13 de janeiro a 26 de janeiro de 2010. Também foi usado para o comercial do Regza Phone IS04, smartphone com sistema operacional Android da Fujitsu Toshiba Mobile Communications em 2010.


A canção ”Fashion”, presente na trilha sonora do filme "Confessions of a Shopaholic" foi apresentada na turnê de 27 de novembro a 3 de dezembro de 2009, sendo removida da setlist após essa data.


Devido à exaustão e desidratação, Gaga desmaiou antes de seu show em West Lafayette. Seu médico a aconselhou a tirar alguns dias de folga para descansar. Como resultado, alguns shows foram cancelados.


Durante sua apresentação em Camden no dia 3 de dezembro de 2009, Gaga tocou uma pequena parte instrumental da canção ”Captivated”, música que a mesma apresentou em 2005 no Ultraviolet Live, show anual de talentos da Universidade de Nova Iorque .


”Telephone” nunca foi apresentada nessa etapa na turnê.


Alguns momentos do backstage da turnê foram exibidos durante o programa The Oprah Winfrey Show em janeiro de 2010.


SETLIST
THE MONSTER BALL TOUR ARENA VERSION

Diferente da “Versão Teatro”, esta versão conta a história de Gaga e seus amigos a caminho da ”Monster Ball”, uma festa onde todos podem ser livres, sem julgamentos e sem maldade. Porém durante sua jornada eles encontram diversos obstáculos que tentam impedi-los de chegar ao seu destino. A “Versão Arena” é dividida por 5 atos e passou por algumas alterações de setlists e figurinos ao longo das apresentações.


ACT I: NEW YORK CITY

”Jumping Film (Intro)”

Com poucas diferenças da “Versão Teatro”, a intro da “Versão Arena” possuía os mesmos áudios com a diferença te ter uma tonalidade mais clara e não exibir o cronometro no lado superior direito do telão, este em um formato oval.


"Dance in the Dark”

Com uma luz arroxeada marcando sua silhueta, Gaga aparecia no alto de uma escada. Durante todo o início e primeiro refrão a cantora fazia alguns pequenos movimentos enérgicos. Após o segundo refrão, o telão oval era suspenso revelando uma paisagem urbana de Nova Iorque, com luzes de néon (uma delas com as palavras ”Sexy Ugly”, canção não lançada oficialmente pela cantora, e um outro letreiro escrito "Licor"). Gaga usava um body roxo com estampa de leopardo, jaqueta roxa com obreiras grandes e uma cruz de cristais nas costas, um par de luvas e óculos da mesma cor e uma peruca em tom amarelado. Nessa parte do show acontecia o primeiro diálogo da história apresentando alguns dos personagens como Posh (amigo de longa data da cantora), Victor (um de seus dançarinos) e as backing vocals Peppah, Bang Bang e Champagne. Os personagens estão viajando em um carro “Rolls –Royce” verde (chamado de Nadine) a caminho da Monster Ball.

Posh: Garotas? Vocês estão se preparando? Peppah?
Peppah: Sim, Posh eu estou me arrumando! Ei Bang Bang, Você está se preparando?
Bang Bang: Mas é claro que estou me preparando. Ei Champagne, você está se arrumando?
Peppah: Eu já estou pronta, baby.
Posh: Bem, vamos nessa querida!

Após o fim do diálogo, Gaga finalizava a canção com alguns passos de dança.


”Glitter and Grease”

Um barulho de carro com defeito ecoava pela arena em meio as luzes que iluminavam o local. Nadine quebrava, fazendo com que Posh, e os outros ficassem preocupados. Do alto da escada Gaga os tranquilizava dizendo que os levaria para a Monster Ball.

Posh: Ohh Não!
Bang Bang: Posh, estamos quebrando?
Posh: Uopp! Me dê um segundo.
Bang Bang: Onde está a Gaga, afinal? E cadê meu batom?
Posh: Cala a boca!
Peppah: Agora nós nunca vamos chegar a Monster Ball!!
Gaga: Sim, você vai... Eu vou te levar lá!

A canção ”Glitter and Grease” (não lançada oficialmente pela cantora) era então apresentada. Gaga descia as escadas personalizadas com corrimões sustentados por seringas gigantes em direção ao carro e os personagens. Juntos eles executavam a canção até uma parte final acapella com as backing vocals. A canção não era apresentada por completo com a sua versão final.


”Just Dance”

Sendo ovacionada por alguns minutos, nossa Mother Monster tirava sua jaqueta e abria o capô enfumaçado de Nadine, revelando no lugar de seu motor um teclado. Ela então tocava uma pequena introdução que era seguida pela intro de ”Just Dance”.


”Beautiful, Dirty, Rich”

Ao fim de ”Just Dance”, ”Beautiful, Dirty, Rich” se iniciava em seguida. Era adicionado um chapéu com cristais roxos e brilhantes na cabeça de Gaga, que se aventurava com seus dançarinos em uma espécie de playground.


”Glitter Way”

Após o fim da canção, rodeada por seus dançarinos, Gaga conversava com Posh e o público.

Posh: "Então ... Gaga, me diga o que é realmente a Monster Ball?
Gaga: Bem Posh... A Monster Ball vai libertar você!!
Posh: Você quer dizer... eu poderia ser quem ... seja o que for ... que eu queira ser livre?
Gaga: Sim, Posh, hoje à noite na The Monster Ball, nós vamos ser super livres.
Gaga: E a melhor coisa sobre a Monster Ball é que eu a criei para que meus fãs tenham um lugar para ir. Um lugar onde todas as aberrações estão do lado de fora e eu tranco a porra das portas. Não importa quem você é, de onde você vem ou quanto de dinheiro você tem no bolso, porque esta noite e todas as noites você poderá ser quem você quiser. E para chegar a Monster Ball tudo o que você precisa fazer é seguir a Glitter Way."


”Vanity”

Luzes no chão da passarela brilhavam indicando o caminho. A introdução de ”Vanity”, canção lançada pela cantora como download promocional na época da turnê era executada.

Gaga: "Eu escrevi essa música cerca de quatro anos atrás, quando estava morando em Nova Iorque com Posh. Essa música se chama Vanity.”

A cantora executava a canção em uma coreografia, rodeada por seus dançarinos. O refrão continha uma pequena parte extra de vocais. Ao fim da canção um plano de fundo brilhante era exibido enquanto Gaga descia para baixo do palco para adicionar um novo figurino.


”The Fame”

Com uma introdução estendida, ”The Fame” iniciava trazendo Gaga vestindo uma capa vermelha com ombros largos e uma laço gigante na frente, com um adereço na cabeça, tocando um instrumento chamado de Emma (uma espécie de violoncelo com cordas e botões). Ao fim da canção em um remix e uma versão instrumental estendida da banda, a cantora se retirava do palco.


”Puke Film”

Para a “Versão Arena” a interlude era exibida no telão oval que descia novamente. Além das cenas apresentadas na ”Versão Teatro”, a interlude contava com cenas de Gaga devorando um coração bovino. A canção utilizada nessa versão foi um remix de "Dance in the Dark".


ACT II: SUBWAY

”LoveGame”

Com as luzes apagadas, o barulho de um trem ecoava pela arena. Um operador de metrô podia ser ouvido.

Operador: Bem-vindo a bordo do Expresso Gaga! Cuidado onde pisa! Próxima parada... [Gaga] "Glitter Way".
Operador: Emergência, Emergência há algo nos trilhos!

Um grande barulho de acidente era ouvido e então um vagão de metrô aparecia no palco com Gaga visível na porta. Ela usava um chapéu parecido com os usados por freiras e uma roupa transparente, usando adesivos nos seios e uma calcinha. Uma de suas mãos era coberta por uma luva com aparência de decomposição e a outra segurava uma versão atualizado do "Disco Stick”, o ”Disco Torch”.

Após o fim da canção, uma versão de ”LoveGame”, a ”Chew Fu Ghettohouse Fix“ com os vocais de Marilyn Manson era executada.

Gaga: Bem-vindos a Monster Ball... AGORA DANÇEM SEUS FILHOS DA MÃE!


”Boys Boys Boys”

Após o fim de "LoveGame”, Gaga realizava um discurso sobre sua carreira e sobre nunca desistir de seus sonhos, iluminando o público com ”Disco Torch”. Após isso, antes da introdução de ”Boys Boys Boys” ela dizia:

Gaga: "Uh não, eu não sei o que vou fazer. Veja, eu contei aos meus amigos sobre a Monster Ball. Eu disse a eles que a Monster Ball os libertaria. Então entramos no carro, mas ele quebrou. Então, eu os levei para o metrô, que sempre me leva aonde preciso ir. Mas o metrô nos deixou em um lugar estranho. E eu simplesmente não tenho a menor ideia de onde estamos. Você acha que eu deveria pedir ajuda aos meus amigos? Você conhece meus amigos mais íntimos e leais? Você conhece todos os meus filhos gays! Isso é para os meninos e as meninas! Comemore seu orgulho gay!"

Durante a canção, os dançarinos interagiam de forma sensual entre si, enquanto um plano de fundo com armas coloridas e apontadas para a frente eram exibidas. A canção terminava com uma versão estendida.


”Money Honey”

Após um instrumental sombrio com batidas de coração, Gaga subia ao palco através de um elevador usando uma grande capa de vinil preto e um óculos personalizado com uma extensão para cima de sua cabeça. Após um discurso sobre odiar dinheiro, enquanto tocava um grande keytar ela iniciava ”Money Honey”.


”Telephone”

Com a parceria com a Virgin Mobile, Gaga realizava a ligação para um fã antes de iniciar ”Telephone”. Ela retirava o sobretudo preto revelando um conjunto de calcinha e sutiã com tachinhas prateadas, logo depois de dizer que acabara de receber uma ligação da cantora Beyoncé e que ela sempre interrompia seu show. Após a execução da coreografia, realizada no mini palco, Gaga saia de cena.


”Brown Eyes / Speechless”

Nossa Mother Monster retornava de um elevador vindo do chão do palco, deitada em seu piano de “destroços”. Durante o início da "Versão Arena" a cantora executava a canção ”Brown Eyes” com vocais poderosos e um final personalizado. Tempo depois a música foi substituída por ”Speechless” que começou acústica/banda e depois recebeu uma versão abreviada, retirando o segundo verso e refrão. Em dadas partes da música, uma enorme labareda era liberada de dentro do piano.


”Twister Film”

Gaga então se levanta do piano e indo em direção ao mini palco, era acompanhada por uma harpista, 3 dançarinas e Posh, que carregavam um vestido e um par de sapatos.

Gaga: "E assim, enquanto meus amigos e eu viajávamos cada vez mais para baixo na 'Glitter Way', encontramos um anjo mágico com uma bela harpa negra. E ele disse que sabia exatamente qual música tocar para nos deixar cada vez mais perto da 'Monster Ball'. Oh, que coisa é essa? O que é isso? Bem no alto do céu? É muito bonito, mas muito estranho. Isso é um arco-íris? Não, não pode ser. Little Monsters, é um tornado!"

O telão circular descia, cobrindo todo o mini palco exibindo a interlude ”Twister Film”. As cenas seguem com um tornado sendo exibido em várias cores, com a cena do salto de Gaga, presente na intro ”Jumping Film” enquanto um remix com vocais líricos é executado.


”So Happy I Could Die”

Após o fim da interlude o telão era então suspenso revelando Gaga em um vestido parecido com cristais chamado ”Living Dress (Vestido Vivo)”. De acordo com a execução da música, partes do vestido se movimentavam. Antes do último refrão, o mini palco era suspenso a uma grande altura enquanto a cantora abria as asas do vestido simulando um voo e tendo uma visão completa de todo o público.


”Antler Film”

Após o mini palco descer, a cantora se dirigia ao palco principal enquanto narrava a continuação da história.

Gaga: "O tornado nos deixou em um lugar muito estranho... em um lugar profundo, escuro e maligno... uma floresta... na parte mais profunda e escura do Central Park."

”Antler Film”, também conhecido como ”Paws Up Film” era então executada no telão oval que descia novamente. A interlude permaneceu a mesma utilizada durante a “Versão Teatro” tendo apenas o acréscimo da frase "Put You Paws Up” em algumas partes.


”Monster”

Em uma introdução prolongada, ”Monster” se iniciava com luzes verdes iluminando o palco. Estruturas lembrando árvores negras rodeavam o palco assim como o plano de fundo. Gaga e seus dançarinos entravam no palco vestindo roupas pretas com pelos negros. Em alguns shows a roupa variava em uma versão com pelos claros e uma estrutura que cobria todo o corpo da cantora.

Antes do último refrão, a cantora parecia ser devorada por seus dançarinos. Nesse momento ela era levada para debaixo do palco e com um elevador de pressão, voltava coberta de sangue usando um body preto.


”Teeth”

Com um discurso parecido com o da “Versão Arena”, Gaga conversava com o publico sobre se sentir sexy, sobre se sentir como a personagem ”Tinker Bell” e que o que ela odiava mais do que dinheiro era a verdade. A canção ”Teeth” era então iniciada com uma grande coreografia. No fim da apresentação, Gaga exibia seus vocais em um discurso sobre não dublar em seus shows e apresentava seus músicos.


Alejandro”

Um instrumental se iniciava, com um pequeno discurso enquanto uma fonte de um anjo prateado, chamada de Eternal Font (uma fonte que jorrava sangue e soltava labaredas de fogo) era iluminada no palco.

Gaga: "Lá está ela. A Fonte Eterna. A única fonte no mundo que sangra por você. Por que minha religião é você Little Monsters. Esta noite, minha religião (aqui ela citava o nome da cidade onde o show acontecia)."

Gaga simulava um pequeno choro que se transformava em uma risada e então executava a canção coreografada em pares, onde os dançarinos masculinos interagiam entre si, até que no final dois deles se beijavam, encerrando a apresentação da música.


”Manifesto of Little Monsters”

A interlude usada na "Versão Teatro” não teve nenhuma alteração para a “Versão Arena”. A mesma era exibida no telão oval que descia mais uma vez na frente do palco.


”Poker Face”

Após uma introdução sombria de um violino elétrico, Gaga retornava ao palco em meio ao _”mum mum mum mah”** da introdução de Poker Face". A coreografia era toda executada no mini palco e tinha seu final estendido com o ”(Space Cowboy Remix)”. Em algumas apresentações, a cantora utilizou o figurino de leopardo, usado no videoclipe de ”Telephone”. Nas demais, um macacão preto com cristais e cruzes brilhantes nos seios. Um véu cobria seu rosto enquanto ela rodava correntes presas em seus pulsos.


”Apocalyptic Film”

Conhecido também como ”City Film” ou ”Rising Block Film”, a interlude possui cenas usadas durante a “Versão Teatro”, unidas neste vídeo. Cenas exibem a cantora em um close de seu rosto, enquanto a mesma fuma um cigarro. Gaga aparece nua e em preto e branco, enquanto ela transita por formas geométricas representando uma cidade.


ACT IV: THE MONSTER BALL

Com a arena quase escura, Gaga surgia acompanhada de Posh e Champagne andando pela passarela enquanto uma música aterrorizante era executada no fundo.

Gaga: “Acho que a Monster Ball está logo à frente... talvez à direita?
Posh: Tem certeza, Gaga? Não parece muito bom.
Gaga: Posh?
Posh: Sim.
Gaga: Não consigo te ver. Champagne?
Champagne: Estou aqui, Gaga, mas acho que não devemos mais ir. Está tão escuro aqui.
Gaga: Ah, vamos, pessoal. Não podemos desistir agora. A Monster Ball é a maior festa do planeta. E esta noite é (aqui Gaga falava o nome da cidade).
Posh: Estou com medo.
Gaga: Eu acho que está logo à frente. Está tão escuro que não consigo ver.
Champagne: Sabe, acho que vou embora.
Gaga: Hã?
Posh: O quê?
Champagne: Posh, vamos.
Gaga: Ah, vamos, Posh, você não me deixaria, não é?
Posh: Gaga, você sabe que eu te amo, mas você está indo longe demais. Você está indo longe demais, Gaga.
Gaga: O quê? Você não pode me deixar aqui sozinha. Está escuro. Não consigo ver!
Mesmo se o mundo inteiro virar as costas para você... você sempre terá a si mesmo.
Ahhhhh!! É o Monstro. É o Monstro da Fama!”

Um grande monstro gigante parecido com um Angler Fish (Peixe Pescador) surgia por detrás da cantora com seus olhos iluminados e grandes tentáculos. Gaga aparecia utilizando uma das versões de seu "Vestido de Origami” enquanto tentava fugir do Monstro da Fama. Em dado momento o mesmo arrancava seu vestido a deixando apenas com body verde brilhante. Antes do último refrão ela era capturada pelo Monstro, mas retornava vindo de dentro do palco usando seu "Sutiã e Calcinha de Faíscas” derrotando o vilão da história.

Gaga: “Nós conseguimos Little Monsters. Nós conseguimos juntos.
E quando lhe perguntarem como Gaga ou a Monster Ball são, você vai responder: ‘Ela botou fogo naquele lugar! Nós queimamos aquele lugar... até o chão!
Conseguimos. Nós o matamos. Agora vamos sair daqui. Vamos para a Monster Ball.”


”Drums (Interlude)”

Um pequeno instrumental da bateria acompanhando por um teclado era tocado enquanto cenas dos Little Monsters presentes eram exibidas nos telões.


”Bad Romance”

Assim como na “Versão Teatro” Gaga retornava ao palco cantando o trecho da introdução de ”Bad Romance” acapella, saindo do centro ”d’A Órbita”. O figurino final consistia em uma roupa metalizada com um óculos de sol acoplado em um chapéu seguindo a estética da roupa. Após o fim da canção e dos agradecimentos, uma versão estendida era executada pela banda, que se reunia na frente do palco.


”Fan Film”

O plano de fundo ”Fan Film”, que era reproduzido durante a apresentação acústica de ”Poker Face” na “Versão Teatro”, passou a ser exibido no fim da “Versão Arena”.


Lady Gaga Presents: The Monster Ball Tour at Madison Square Garden:

Durante o programa The Tonight Show com Jay Leno, Lady Gaga anunciou um especial da emissora de TV fechada HBO para registrar a The Monster Ball Tour”. As filmagens ocorreram durante os shows de 21 a 22 de fevereiro no Madison Square Garden em Nova Ioirque. Intitulado ”Lady Gaga Presents: The Monster Ball Tour at Madison Square Garden” o especial foi exibido pela emissora no dia e lançado em formato DVD no dia . Confira nossos Especiais sobre a produção e lançamento do show.


Além do DVD, um show da “Versão Arena” realizado em 10 e setembro de 2010 na Philadelphia, contendo todas as interludes e sem cortes chegou a internet em abril de 2020.

Confira:


CURIOSIDADES: VESÃO ARENA

Gaga cantou um cover de ”Stand By Me” do cantor Sting em algumas datas depois de ”Brown Eyes”.


”You and I” foi adicionado à setlist em julho de 2010, ainda em sua versão não finalizada, surpreendendo os fãs e gerando diversas especulações de que a música seria o primeiro single do álbum "Born This Way"


No show na cidade de Minnesota, Gaga apresentou a inédita ”Livin on the Radio”. A canção nunca chegou a ser apresentada novamente ou gravada em estúdio.


”Vanity” foi removido da setlist em 16 de setembro de 2010.


Em uma apresentação de ”You and I” no Texas, nossa Mother Monster acabou caindo do banco do piano, sem se machucar.


Gaga se sentiu mal em algumas apresentações devido a exaustão, chegando a demonstrar o mal estar no palco mas sem parar de cantar e se apresentar.


A apresentação de ”LoveGame” na turnê utilizou o conceito usado pela cantora no MuchMusic Video Awards em 2009.


Após alguns shows, Posh deixou as apresentações, sendo substituído pelo dançarino Victor Rojas em seus diálogos. Posh, The Prince foi a inspiração para a composição Posh Life", demo escrita e gravada por Gaga para o grupo TLC, que acabou sendo engavetada.


Para o show em Manchester no dia 18 de fevereiro de 2010, Gaga utilizou uma peruca loira platinada, comprida e de franja. Logo depois ela voltou com as diversas perucas com a tonalidade amarelada.


A Eternal Font foi utilizada pela cantora em sua apresentação no programa American Idol em 2010.


Gaga incluiu a canção ”Born This Way” como última canção da setlist após sua apresentação no Grammy Awards em 2011.


Alguns planos de fundo como os das canções "Poker Face" e "Teeth" foram descartados e não utilizados nos shows.


A ”Monster Ball Tour”, em suas duas versões, foi mais do que um show para divulgação. Lady Gaga conseguiu levar sua mensagem de igualdade e de liberdade em cada cidade, em cada país, transformando o grande “Baile dos Monstros” em uma celebração inesquecível. E nós não poderíamos deixar de comemorar esses 11 anos juntos.

WELCOME TO THE MONSTER BALL!

Você prefere qual versão da Monster Ball? E qual era o seu momento favorito da turnê? Compartilhe esses com a gente!

Acompanhe todas as novidades sobre a Lady Gaga em nossas redes sociais: Facebook, Twitter e Instagram.

Tradução por Vinicius Romade